"If" by Rudyard Kipling - "Se" traducao de Maria do Carmo Cruz


Poet´s Corner, Westmister Abbey
Photo from:wikipedia

Se és capaz de manter a tua calma quando,
Tudo em redor de ti já a perdeu e te culpa,
De crer em ti quando todos estão duvidando,
E para esses, no entanto, achar uma desculpa.
Se és capaz de esperar sem te desesperares
Ou, responder à Mentira sem seres mentiroso
Ou perante o ódio, sentir sem odiares.
Sem, contudo, parecer bom de mais ou pretensioso;

Se és capaz de sonhar sem fazer do sonho teu senhor
E de pensar sem fazer do pensamento o Sumo Bem;
De enfrentar o Triunfo e o Fracasso com igual valor
E tratar esses dois impostores com o mesmo desdém;
Se és capaz de suportar ouvir a verdade que disseste
Transformada em ratoeira falsa para engano de inocentes
Ou ver quebradas, espezinhadas, as coisas por que viveste,
E construí-las de novo, usando as mãos e os dentes.

Se és capaz de juntar todos os teus bens
E apostá-los uma só vez, numa só volta,
E perdê-los, e começar de novo com o que tens,
Sem uma palavra de lamento ou de revolta;
Se és capaz de forçar o coração, os nervos, os tendões
Já mortos, a pulsar, de novo , para te servir,
E és capaz de prosseguir, quando já sem ilusões
Apenas resta a Vontade que lhes diz p’ra resistir.

Se és capaz de conviver com a plebe sem desceres
E entre os Reis não perderes a naturalidade
Se és capaz de amigos e inimigos te defenderes
E ainda assim, ser-lhes de alguma utilidade,
Se és capaz de dar, segundo por segundo,
Ao Minuto fatal todo o valor e brilho,
Tua é a Terra com tudo o que há no mundo,
E – o que ainda é muito mais – és um Homem, meu filho!

Tradução de Maria do Carmo Cruz

http://ematejoca-ematejoca.blogspot.com/

Beliebte Posts