"The Wrestler" de Darren Aronofsky distinguido com o Leão de Ouro em Veneza



nell'ambito della 65esima mostra del cinema di Venezia, i No dal Molin hanno consegnato a Paolo Costa il "Premio Attila", per i suoi "meriti" di distruzione di territori. Durante la prima tappa, sotto l'appartamento veneziano del commissario straordinario, la moglie e' scesa a parlare con i manifestanti. In seguito, i "pirati della laguna" sono riusciti a conquistare la passerella al Lido.


O júri da 65ª edição do Festival de Cinema de Veneza atribuiu ao realizador norte-americano Darren Aronofsky o Leão de Ouro para melhor filme por "The Wrestler". O italiano Silvio Orlando foi distinguido como o prémio de melhor actor e a francesa Dominique Blanc premiada pela melhor interpretação feminina.

“Agradeço a Mickey Rourke por ter aberto a sua alma e o seu coração para a câmara, mostrando ao mundo inteiro o actor extraordinário que é”, disse Darren Aronofsky referindo-se ao trabalho do actor em "The Wrestler", onde este interpreta um antigo campeão de wrestling, que décadas depois de uma época áurea acaba por aceitar combates insignificantes para manter viva a paixão pelos ringues.

Outros dos galardoados em Veneza foi o russo Alexei German Jr., a quem foi atribuído o Leão de Prata para melhor realizador pelo seu trabalho em "Paper Soldier".

O prémio especial do júri foi para o director etíope, Haile Gerima, que também recebeu uma distinção pelo melhor argumento pelo filme "Teza".

Silvio Orlando recebeu a Taça Volpi para melhor actor pela sua interpretação em "Il papa di Giovanna". A melhor actriz da 65ª edição do festival foi Dominique Blanc pelo seu trabalho em "L'Autre".

O cineasta alemão Werner Schroeter foi distinguido com um Leão de Ouro Especial, pelo conjunto da sua obra. Schroeter é considerado uma das figuras centrais do Novo Cinema Alemão das décadas de 1970 e 1980, com uma das carreiras mais excêntricas do cinema mundial.

Este ano, foi exibido no festival o mais recente filme de Schroeter, "Esta Noite (Nuit de Chien)", o terceiro com produção de Paulo Branco, depois de "O Rei das Rosas" (1986) e "Deux" (2002), todos rodados em Portugal.

Público

Beliebte Posts